quarta-feira, 14 de junho de 2017

As falsas devotas

"Cristã de manhã, sentar-se-á á mesa, coberta com seu véu; mas pagã á noite, irá ao baile ou ao teatro buscar aquelas emoções perigosas e muitas vezes culpáveis. Lerá um capitulo da Imitação de Cristo, por penitência, depois um volume de novelas por distração. Se a tentação vem presentar-se a seu espírito, muito bem lhe dirá ela: Vai-te d'aqui: mas isto num tom, que antes parece querer dizer-lhe: Se voltares, dar-me-ás prazer. Não tem repugnância em associar-se a todas as boas obras, e, por lhe ficar bem, é dama da misericórdia; mas aparecerá em todas as reuniões deslumbrantemente ataviada, afetando uma fingida modéstia e importuna susceptibilidade; preferindo que não se faça o bem, a não se fazer como ela quer. Irá confessar-se a um padre escolhido e condescendente; porque, como mulher do mundo, quer que se ocupem d'ela.

Assim vivem estas almas infelizes, oscilando de contínuo entre Jesus e Belial, o Evangelho e o mundo, o inferno e o céu, Jerusalém e Babilônia, e mascando ao mesmo tempo o maná do deserto com as cebolas do Egito. Estas almas não tem nem a audácia do crime, nem a coragem da virtude, e passam a vida em transigências estéreis, colhendo por resultado o nada d'uma aridez tristíssima. Mulheres cristãs, sereis vós mais generosas. Não pertenceis a essa classe das tíbias que Deus rejeita."

Pe. Marchal
A mulher como deveria sê-lo

Fonte:
http://floresdamodestia.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário